segunda-feira, 27 de julho de 2009

De violências e Violetas

(Apartamento de Éfe)

PÊ - E então?

ÉFE - Acho que já. Melhor assim. O prazer é maior depois. Você tem experiência com isso?

PÊ - Muita. Mas não gosto. Me incomoda. Sinceridade.

ÉFE - Diz que adora, que é o seu motivo de ser. Fala que te faz gozar.

PÊ - Aí é mais caro.

ÉFE - Eu pago.

PÊ - Adoro. Isso me faz não ter medo da morte, é quando me torno divino, enfim. Faço de todas as formas, rápido, com força. Se quiser, posso ser mais, brincar lentamente com o desejo da pessoa, acariciar a vontade alheia até a pessoa chorar de satisfação. Homens, mulheres. Até em casal. Alguns preferem assim. Os dois se contendo para chegarem todos juntos ao final.

ÉFE – Não ter medo da morte...e depois?

PÊ - Não gosto de pensar nisto.

ÉFE - Acho a eternidade tão assustadora quanto.

PÊ - Por que isso agora? Não prefere fazer logo?

ÉFE - Tem razão. Eu não queria assim, mas sabe como é a vida, não é?

PÊ - (vai tirando a roupa de ÉFE) Tem muita coisa.

ÉFE - Não entendi até agora o seu motivo. Se te incomoda, por que faz?

PÊ - Você faria? Assim, de um jeito frio, sem ter com quem conversar?

ÉFE - Tantos anos que não sinto. Essa força, meus gestos encharcados de sentidos. Não existe mais impureza. Só este céu violeta, a cidade repartida pelos gritos.

PÊ - O silêncio.

ÉFE - Sim, o silêncio aqui dentro. Olha lá, nem apressados, nem contentes, nem arredios. Este silêncio é só meu.

PÊ - Gosta assim? Gosta? Gosta?

ÉFE - Gosto. Assim, assim mesmo.

PÊ - Na cama? Na mesa, no chão, na parede, onde quer que seja o nosso templo?

ÉFE - Na janela. Quero que todos vejam meu corpo, o vento me arrepiando no fim da tarde. O mundo vai gemer com meu êxtase. Me dá um beijo.

PÊ - Aí é mais caro.

ÉFE - Eu pago. Eu pago. (beijam-se) Apaga a lua quando sair?

PÊ - Quis dizer a luz?

ÉFE - Desculpe.

PÊ - Não precisa perdão. Apago a luz, a lua, a porta.

ÉFE - (Senta-se na janela, com as costas para fora) Vem. Espera. Posso pedir só mais um....

PÊ - Tudo que quiser.

ÉFE - Fala que me ama.

PÊ - Aí é mais caro.

ÉFE - Eu pago.

PÊ - Eu te amo.

ÉFE - Pronto. Pode acabar.


1- PÊ empurra ÉFE pela janela.
2- Luz se apaga.

2 comentários: