quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Curte conto curto?

Enigma

.

Com olhos de abismo, ela sussurrou:

- Decifra-me ou devoro-te.

Ele não a decifrou.

Mas anda muito feliz.


^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^


Memórias no guardanapo

.

Uma corda arrebentou. Não estava preparado. Toquei a noite inteira sem mi.

*

Pedem samba, eu tenho. Popular? Mando três. Música de amor, hoje não, que me dói o coração.

*

Toco a noite com meu violão. Ela diz que está com a cabeça cheia de estrelas. Vira pro lado e dorme. Então improviso um solo.

*

Hoje acordei distante. Saía de um sonho confuso, cheio de culpas e gestos de carinho. Levantei tentando me esconder, mas da árvore que beira a janela da cozinha, a multidão de pássaro denunciava: bem-te-vi, já-te-vi. Passarinho filho da puta.

*

Ela não ligou. Fiquei rouco. Não fui trabalhar.

2 comentários:

  1. curto tanto, que só li o primeiro he he

    ResponderExcluir
  2. Achei o "enigma" perfeito!
    Os outros tb são muito bons, o do passarinho é demais.

    ResponderExcluir