segunda-feira, 22 de agosto de 2011

(...)

Andava meio distante daqui. Postando poemas, ideias (sem acento) e ideogramas em outros quintais. O Facebook substituiu os blogs? Mas sou caseiro, e a minha varanda volto. Espalhando de coisas que li, vi, pensei. Li um livro fantástico da poeta Orides Fontella, com textos que são concisos e reflexivos, filosofia sem perder a expressão estética própria da arte:


Gênesis

Um pássaro arcaico
(com sabor de
                 origem)
pairo (pássaro arcano)
sobre os mares.

Um pássaro
movendo-se
espelhando-se
em águas plenas, desvelou
o sangue.

Um pássaro silente
abriu
as asas
- plenas de luz profunda  -
sobre as águas.

Um pássaro
invocou mudamente
o abismo.

E ainda tem mais, mas só depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário