segunda-feira, 22 de julho de 2013

lenz, um outro

Trecho de meu texto lenz, um outro, uma rapsódia degenerada escrita a partir da novela Lenz, de Georg Büchner, sob os corpos do coletivo teatral 28 Patas Furiosas. Estreia em breve.

Neste trecho, o pastor OBERLIN narra seu encontro com deus.






OBERLIN             

Sua cólera se impôs em tempestade e a mão
invisível contraiu meus ossos. A ponte sob a qual eu caminhava
perdeu-se no infinito e fui lançado ao céu em vida.
O Senhor fustigou-me os olhos com sua luz,
tão estrelar que um horror dilacerou meus músculos.
Sua voz retumbou meu nome, arrancou minha pele,
uma língua de fogo mastigou minha fala,
salivou em minha garganta.
Deus habitou em mim e não havia mais eu, mas uma coruja
oculta na noite, zelando pelos mistérios.
Desde então.
Sou do mesmo sangue que as águas, os casebres, a vertigem e o pó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário