quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Sobre a Memória


Encontrarás à esquerda da Mansão do Hades, uma fonte,
E a seu lado, um branco cipreste.
Não te aproximas deste manancial.
Mas encontrarás um outro junto à Fonte da Memória,
De onde fluem águas frescas e, diante das quais há guardiões.
Diz-lhes: “Sou um filho da terra e do céu estrelado;
Mas minha raça é do céu (somente). Vós próprio o sabeis.
E – ai de mim! – estou ressequido de sede, e pereço. Dai-me rapidamente
A água fresca que flui da Fonte da Memória.
E eles mesmos te darão de beber do manancial sagrado,
E desde então tu dominarás entre os outros heróis“.



* Poema inscrito na tábua de Petélia, citado por Bertrand Russel em História da Filosofia Ocidental vol.1 e por Junito de Souza Brandão em Mitologia Grega , vol. 1.




Nenhum comentário:

Postar um comentário